Prêmio Press 2016


Home > Agenda > Detalhes do evento
DeFalla

29/07 até 29/07
Teatro Renascença


A partir de uma simples homenagem ao nome do compositor espanhol Manuel de Falla, surgia na década de 80 – mais precisamente em 1984 – a banda gaúcha DeFalla. Com influências de hard rock, punk rock, funk, rap, heavy metal e outras misturas mais, a banda ganhou espaço rapidamente no cenário musical. Considerada muito à frente de seu tempo, a DeFalla quebrou paradigmas e abriu espaço a uma geração de músicos e bandas como Pavilhão 9, Ultramen, Pato Fu e Planet Hemp.

A primeira formação do grupo DeFalla contava com Carlo Pianta, Edu K e Biba Meira, mas Pianta deixou o grupo pouco antes da gravação do primeiro disco, abrindo espaço para a entrada de Castor Daudt e Flu. O novo quarteto então foi responsável pela gravação dos dois primeiros discos do grupo – “Papaparty” (1987) e “It's Fuckin'Borin'To Death” (1988) – lançados pelo selo PLUG (BMG-Ariola).

Logo em 1987, o destaque musical que a banda alcançaria era evidente: em uma votação elaborada pelos 22 críticos da Revista Bizz (maior publicação em termos de música popular da época), a DeFalla conquistou o prêmio de Melhor LP Nacional e Melhor Grupo de 87. A baterista Biba Meira ficou em 2º lugar na votação de melhor instrumentista e Edu K em 3º lugar como melhor vocalista do ano. No ano seguinte, a mesma votação da Revista Bizz indicou a banda – desta vez com o segundo álbum lançado - a vários prêmios, conquistando o 3º lugar como Melhor Grupo, 2º lugar como Melhor LP, 3º lugar como Melhor Show, 2º lugar como Melhor Vocalista, 3º lugar como Melhor Baterista (Biba Meira).

Em 1989, a banda lançou o terceiro álbum da carreira, gravado ao vivo, “Screw You!”, já sem a baterista Biba Meira. Já em 1990, DeFalla gravou “We Give a Shit”. O quinto disco foi lançado em 1992, com o enorme nome “Kingzobullshitbackinfulleffect92”. A banda recebeu alguns prêmios pela Revista Bizz na época, como os de Melhor Grupo , Melhor Disco, Melhor Vocalista e Melhor Letrista (Edu K) , além da indicação na catergoria de Melhor Música Nacional (onde ficaram com o 3º lugar com o single “Caminha”).

Nesta mesma época, a banda gravou um novo clipe, “It's Fuckin' Borin' to Death”, música que fazia parte do segundo álbum do grupo e que foi regravada no disco de 1992.
O sucesso do álbum “Kingzobullshitbackinfulleffect92” também resultou na participação da banda no Hollywood Rock, em 1993, ao lado dos Engenheiros do Hawaii, Red Hot Chili Peppers, Alice in Chains e Nirvana. Logo em seguida, o vocalista Edu K deixou a banda, seguindo carreira solo. Na época, foi substituído por Tonho Crocco, e o grupo apresentava um novo nome, "D.Fhala". Em 1995 lançaram o disco “D.Fhala Top Hits”, e logo após encerraram uas atividades.

Edu K, em 1996, retomou os vocais e as atividades da banda. O grupo passou a apresentar um som bastante eletrônico, além dos músicos aderirem a uma maquiagem pesada, transmitindo um visual bastante excêntrico, onde usavam vestimentas sado-masoquistas e lentes de contato brancas. Nesta época, acompanhavam Edu K os músicos 4nazzo, o baixista "Z" e a baterista Paula Nozzari.

Os próximos trabalhos definiriam-se por formações pouco sólidas, mudanças drásticas de estilo musical e estético, mas permitiram ao DeFalla participar do cenário funkeiro carioca, ao explorar o miami bass no disco “Miami Rock 2000”. Deste álbum surgiu a música “Popozuda Rock 'n' Roll”, hit que estourou nas rádios e programas de TV de todo o país. Em 2002, a banda lançou ainda o álbum “Superstar”. Já em 2004, o DeFalla voltou ao palcos tocando primeiramente no Opinião (em Porto Alegre), num show comemorativo aos 20 anos de carreira do grupo. A turnê se estendeu a São Paulo, Florianópolis, Curitiba até encerrar no Rio de Janeiro, no Circo Voador, onde costumavam fazer muitos shows.

Em 2011, já com mais de 25 anos de banda, a DeFalla reuniu sua formação original do primeiro e segundo álbuns - Edu K, Castor Daudt, Flávio Santos (Flu) e Biba Meira - para fazerem um show histórico e único em Porto Alegre (2 sessões lotadas!), no Beco, no projeto Discografia Rock Gaúcho, onde tocaram na íntegra o disco “Papaparty”, que lançou os sucessos "Ferida", "Sobre Amanhã", "Alguma Coisa" e o grande clássico "Não Me Mande Flores".

A participação da DeFalla no projeto Discografia Rock Gaúcho foi o início de um “retorno” da banda aos palcos, embora ela nunca tenha acabado, mas desta vez retoma sua atividades com sua formação original, de grande sucesso.

Discografia:
Papaparty (1987)
It's Fuckin'Borin'To Death (1988)
Screw You! (1989)
We Give a Shit (1990)
Kingzobullshitbackinfulleffect92 (1992)
D. Fhala - Top Hits (1995)
Miami Rock 2000 (2000)
Superstar (2002)

 

Ingressos R$10
Horário 21h

Fonte: PMPA

 




Agenda Cultural
Mais